Inparolepovere's Blog

O que passa na cabeça quando se está embaixo de um Chapéu-de-sol…

Não olha muito

Não olha muito, que você me desbota!

Das elegâncias

– Nossa, vó, que delícia esse negócio que você fez!

não é negócio.

é coquetel de camarão.

Conversa de boteco

O dono de um boteco só: Você vê, o cidadão vai para qualquer lugar do mundo, Itália, África, Portugal, Turquia… e encontra alguma ruína do Império Romano.

Cliente do único boteco do dono: É. A influência era mundial.

O dono de um boteco só: E hoje em dia o sujeito quer abrir dois botecos e não consegue!

Pensamento em devir

“Pois Agamben diz ainda que, “conhecendo a incognoscibilidade do outro, conhecemos não alguma coisa dele, mas alguma coisa de nós”. Assim, ao reconhecermos que há nessas pinturas algo que não pode ser completamente compreendido, ativamos descobertas potenciais a respeito de nós mesmos. O público da arte se coloca no lugar da obra, percebendo a realização do seu próprio ser naquilo que observa sem que esteja dado nas pinceladas.”

http://www.artefazparte.com/2013/07/pensamento-em-devir.html

Das prisões de todo dia

As coisas que as pessoas pensam, a família, os convites convocatórios, as datas comemorativas, a sociedade, o casamento, a maternidade, os relógios que não param, o trabalho, o trabalho, o trabalho…

e

até

eu.

Das amizades

O cara me roubou a camiseta.

Quem, o Pirata?

Não, o Febem.

Ernesto Neto, artista plástico

“A vida é muito difícil. As pessoas precisam ser abraçadas no mundo.”

João Guimarães Rosa

“Sertão, o senhor sabe, é onde manda quem é forte, com as astúcias. Deus mesmo, quando vier, que venha armado”.

Grande Sertão: Veredas (1956)

O viajante pergunta para o caipira:

– Essa estrada vai para São Paulo, moço?
– Não, sinhô.
– Então como faço para ir para São Paulo?
– É por esta estrada aí.
– Mas o senhor disse que ela não vai…
– Ela fica, o sinhô é que vai.

A fala do poeta

Se eu morrer, morre comigo um certo modo de ver.

Um poeta é só isto: um certo modo de ver.

Carlos Drummond de Andrade, foi quem disse